Idas e Vinhas Wine Club

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Degustação de azeites no Winebar do dia 16 de Setembro de 2013

Idas e Vinhas
Na segunda-feira que passou foi dia de Winebar (em parceria com a importadora World Wine). E este foi diferente, pois aprendemos a degustar azeites.


Idas e Vinhas

A apresentação de Daniel Perches contou com o especialista Claudio D’Auria, gerente de marca da empresa uruguaia Agroland S.A.Colinas de Garzón.
 
Idas e Vinhas
Daniel Perches e Claudio D'Auria
A Agroland recebeu em 2010 a certificação do Sistema de Gestão da Qualidade concedido pela UNIT (Instituto Uruguaio de Normas Técnicas), em conjunto com a AENOR (Associação Espanhola de Certificação) e o IQNet (International Qualidade Network). A certificação abrange os processos de “produção de oliveiras – olivicultura e produção de azeitona destinada à produção de azeite – produção e embalagem de azeite”.

A empresa também já ganhou importantes prêmios: A Organização Internacional World's Best Olive Oils colocou a Agroland na sexta posição das 25 melhores empresas de processamento de Azeite de Oliva Virgem Extra do mundo. Em 2012, ganhou mais de 20 dos principais prêmios internacionais, resultando pelo quinto ano consecutivo na linha de azeite de oliva extra virgem uruguaio mais premiado.

A proposta do Winebar é de apresentar degustações de vinhos informais, sem tornar o assunto demasiado técnico ou “enochato”. E desta vez mostrou que está sempre buscando por inovações e trouxe o tema azeite de oliva para a pauta.

Azeite de oliva e vinho têm tudo a ver. Basta um bom pão italiano, um azeite de oliva extra virgem, pimenta do reino moída na hora e uma taça de vinho. Simples e ao mesmo tempo muito prazeroso.

Tivemos o nosso primeiro contato, mais técnico, com o azeite de oliva quando fizemos o curso de Chef de Cuisine e Restauranteur do Centro Europeu em Curitiba e depois durante o 3º e último módulo do curso profissional de Sommelier da ABS-RJ. Vimos desde a sua história que remonta o ano de 1050 A.C., os seus processos de produção e o seu correto uso em receitas.

Desde então, o “ouro líquido” nunca faltou em nossa cozinha. Sempre esteve presente em nossos pratos frios ou quentes, do mais simples ao mais sofisticado e até em sobremesas.

Outros benefícios importantes do azeite de oliva é que ele contém grande quantidade de ácidos graxos monoinsaturados. Estes ácidos diminuem os níveis de colesterol ruím (LDL), mantém os níveis do HDL e protegem contra os radicais livres. É fonte das vitaminas A, K, E, e D e também é um poderoso antioxidante que ajuda a retardar o envelhecimento da pele.

O exemplar que recebemos da World Wine foi o Colinas de Garzón Corte Italiano Extra Virgem (recebeu medalha de ouro em Abril de 2013 no Olive Oil Sommelier Association of Japan-Tokyo). As azeitonas utilizadas neste blend são as italianas Frantoio e Leccino (ambas originárias da Toscana). No rótulo constam as seguintes informações: sumo de azeitonas de primeira pressão a frio e acidez: ≤ 0,8.
 Idas e Vinhas
As nossas impressões:
De cor amarelo levemente esverdeado. No nariz as notas são frescas, de vegetais (grama cortada) e fruta (goiaba branca). Em boca apresentou sabor vegetal e algum tostado. Com agradável amargor e de final picante (sentido no fundo da garganta) e muito persistente.

Para harmonizar, escolhemos algo simples e clássico: salada Caprese. Como o vinho não poderia ficar de fora, escolhemos um exemplar leve e refrescante (neste dia fez 35ºC no RJ) e fomos de Vinho Verde 2011 da Quinta da Lixa. A acidez desse tipo de vinho equilibra a acidez e a picância do azeite. Ficou perfeito e acabou rapidinho!
Idas e Vinhas



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...