Idas e Vinhas Wine Club

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Champanhe e espumante: da entrada à sobremesa.

Idas e Vinhas

As temperaturas podem estar mais amenas comparando-se ao começo do ano, o horário de verão acabou, mas o outono ainda demora a começar e os termômetros chegam aos 30 graus fácil pelo Brasil inteiro. Pensamos então em sugerir algumas maneiras para você passar bons momentos se refrescando à mesa. Para essas ocasiões, nada melhor que champanhe ou espumante na temperatura correta, vinhos que acompanham uma refeição da entrada à sobremesa e que vão muito além de festas ou comemorações.

“São vinhos que podem e devem acompanhar um almoço ou um jantar do começo ao fim. Em sua grande maioria, os pratos que vão bem com vinhos brancos combinam com champanhe e espumantes brut. A acidez de um prato como ceviche, por exemplo, vai de encontro a acidez desse estilo de vinho e a combinação é perfeita”, explica o enófilo e consultor de vinhos da Porto a Porto, Flávio Bin.

Basicamente pratos com sabor mais acentuado pedem champanhes e espumantes mais encorpados e com estrutura firme; receitas mais leves e aromáticas, pedem opções mais leves e frescas. Entre as sugestões de harmonização estão ostras, caranguejo (temporada só até março), siri, bolinho de bacalhau, culinária japonesa quente ou fria, receitas apimentadas em geral e queijos brancos não muito maturados.

“Se a opção for uma refeição mais robusta, como leitão assado ou a pururuca, escolha um espumante mais encorpado. Nossa dica é o português 3B da Filipa Pato, pois esse é um prato típico da região da Bairrada e a harmonização clássica é justamente com espumante rosé. A acidez do vinho limpa o palato de toda a gordura”, ensina o enófilo. 

Vai bem com o que?
Os espumantes Nieto Senetiner Brut e Veuve du Vernay Brut, argentino e francês, respectivamente, possuem acidez elevada e combinam com receitas à base de peixes e frutos do mar. Para acompanhar ostras nada melhor que um belo champanhe Deutz Brut Classic. Essa dupla funciona tão bem porque o solo da região de Champanhe é composto de giz e calcário, o que transmite à bebida um toque mineral que combina com o molusco. 

Se o prato do dia for um ceviche, a escolha pode ser o Cava Don Román Brut Rosé, pois ele é um pouco mais encorpado que os vinhos de sua categoria e harmoniza à perfeição. Esse cava também vai bem com receitas mais condimentadas. Para sobremesas à base de frutas, escolha o Cava Don Román Demi Sec.

Dicas 
Para gelar um champanhe ou espumante que estava fora da geladeira em meia hora basta colocá-lo em um balde com água gelada e pedras de gelo – não precisa nem sal, nem álcool. No Brasil, serve-se o champanhe a 8ºC e o espumante entre 6 e 7ºC;

Bom saber que se o gargalo estiver gelado também será um pouco mais difícil retirar a rolha. Quem deixou horas na geladeira, por exemplo, vai ter mais dificuldade para abrir do que os optaram pelo balde com água e gelo.

Tente não espumar demais a bebida, pois quando ela perde gás, perde qualidade. A não ser que você vença um campeonato de Fórmula 1, não chacoalhe a garrafa.

A taça e o vinho estão em temperatura diferentes. Então, sirva dois dedinhos em cada taça para que o copo comece a gelar. Em seguida, complete com o líquido até a altura desejada. Isso vai evitar a espuma e preservará a qualidade.

Confira algumas dicas de espumantes e champanhe distribuídos no Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

3B Filipa Pato
Da região da Bairrada, em Portugal, o espumante é feito das uvas Baga e Bical pela produtora Filipa Pato. Apresenta aromas de morango, framboesa, fermento de pão e algum toque tostado. No paladar é seco, com grande cremosidade e muita fruta. 12,5% de álcool.

Idas e Vinhas
Espumante Nieto Senetiner Brut
Feito em Mendoza, na Argentina, 100% com a uva Pinot Noir, possui cor levemente salmonado e aromas de flores brancas, frutas maduras, toques minerais e de brioche. Possui acidez equilibrada, é seco e elegante. 12,5% de álcool. 

Veuve du Vernay Brut
Trata-se de um espumante francês produzido na região de Bordeaux com as uvas Chardonnay, Ugni Blanc, Colombard e Gros Manseng. É um vinho levemente espumante com delicados sabores de maçã e pera. Paladar macio e longo. 11% de álcool.

Cava Don Román Brut
O espumante espanhol é feito das uvas Xarel-lo, Macabeo e Parellada, elaborado pelo método tradicional, ou seja, a segunda fermentação acontece na garrafa. A cor desse Cava é amarela palha com leves reflexos dourados. Os aromas lembram mel. Em boca, é fresco e equilibrado. 12% de álcool.
Idas e Vinhas

Deutz Brut Classic 
O premiado champanhe Deutz (90 pontos tanto no Robert Parker quanto na Wine Spectator) é feito na sub-região de Aÿ. Trata-se de um assemblage das uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay. A cor é dourada e profunda. Os aromas, muito expressivos com notas florais, brioches, amêndoas e frutos maduros, como peras. No paladar é frutado e muito persistente. Um champanhe de alta classe.
Idas e Vinhas

Importadora Porto a Porto
www.portoaporto.com.br
www.facebook.com/portoaporto
http://twitter.com/portoaporto
http://instagram.com/portoaporto

Informações para imprensa:
Porto a Porto – Marketing
Melissa Crocetti
melissa@portoaporto.com.br
55 41 3090-7341

* Texto e informações fornecidas pela Porto a Porto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...