Idas e Vinhas Wine Club

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Notícias da Enosfera: Borgonha 2018 - a região comemora uma de suas maiores safras!


A safra 2018 de vinhos brancos na Borgonha, impulsionada pelos vinhedos de Chablis e Maconnais, pode ser a maior já registrada até hoje. Quem afirma é Louis Fabrice Latour, presidente da Maison Louis Latour, uma das mais proeminentes marcas da região.

Esse é o segundo ano consecutivo de produção mais significativa na Borgonha. Dadas as condições climáticas durante esse ciclo, os vinhos tendem a ter níveis mais baixos de acidez. Se tal condição os deixam mais "fáceis de beber", por outro lado não se espera que sejam excepcionais, na opinião de Latour.

Mas, para quem se animou concluindo que uma safra abundante fará os preços caírem muito... não será bem assim. Mesmo que os preços dos vinhos médios caiam, para os premier e gran crus da Côte d'Dor, cobiçados e produzidos em menor escala, a expectativa é de que os preços apenas mantenham o patamar atual.

Em todo o caso, com estoques mais altos, pode ser que a tendência de preços mais acessíveis se confirme - bom para os consumidores e para a retomada de mercado. 

Já para os tintos, a safra 2018 foi típica, sem grande alteração da produção em relação ao ano passado, e tudo indica que resultará em vinhos de alta qualidade, com boa cor, álcool e acidez mais alta. A diferença em relação aos brancos foi que a acidez aqui alcançou bons níveis antes da colheita.

Dada a tradição e a altíssima reputação, o controle da qualidade da produção é preocupação constante. Antes que a colheita possa ocorrer, é necessário observar de perto o grau de maturação das uvas em cada parcela de terreno para garantir que sejam colhidas no tempo exato!

Todos os anos, desde 1988, o Serviço Técnico e da Qualidade do Conselho de Vinho da Borgonha conduz o monitoramento do grau de maturação das uvas ao longo das 5 áreas de produção vinícola, desde Chablis até Mâconnais. 

Falando à revista The Drinks Business, Latour explica que as regiões Maconnais e Chablis são as principais responsáveis pela safra recorde, mas as demais áreas produtoras de brancos também registram altas produções. Se por um lado a presença de bolores tenha trazido preocupação por conta de abundantes chuvas entre Fevereiro e Abril e exigido cuidados, não houve granizo e o verão seco e quente proporcionou condições ideais para a maturação das uvas, adiantando a colheita em quase um mês (iniciando em Agosto).
www.idasevinhas.com.br

Para assegurar que o monitoramento reflita fielmente o ponto de maturação, amostras são retiradas duas vezes por semana das parcelas de Pinot Noir, Chardonnay e Gamay que utilizam os mesmos clones. Os ensaios laboratoriais fornecem dados dos teores de açúcar e acidez das uvas, permitindo que os produtores decidam o momento correto de colher cada parcela e possibilitando também comparações entre as safras.



www.idasevinhas.com.br

Borgonha em números
Sendo uma das regiões mais prestigiadas do mundo no que se refere a vinhos de alta qualidade, a Borgonha é surpreendentemente pequena em termos de produção: são 27.700 hectares de vinhas, o representa apenas 3% do total plantado na França.

A distância entre Dijon (ao Norte), e Macon (ao Sul) é de apenas 120km. A região de Chablis, localizada à margem do corredor principal, fica a meio caminho entre Beaune e Paris.

Quanto à produção de vinho propriamente dita, são aproximadamente 200 milhões de garrafas/ano, o que significa 3% da produção francesa e apenas 0,3% da produção mundial.

Que venham mais safras abundantes, assim quem sabe poderemos degustar desse lado do Atlântico essas belezas com preços mais acessíveis? 

Fontes consultadas:
decanter.com
burgundydiscovery.com
hhandc.co.uk
en.vinex.market
thedrinksbusiness.com




Um comentário:

  1. BELISSIMAS REPORGEM SOBRE,NÉCTAR DOS DEUSES DA BORGONHA..SANTÉ

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...