Idas e Vinhas Wine Club

sábado, 20 de abril de 2013

Malbec World Day - Colomé Estate Malbec 2009


Idas e Vinhas

O Colomé Estate Malbec 2009 completou a trilogia de vinhos que degustamos na comemoração do Malbec World Day. 
Idas e Vinhas

A Bodega Colomé é considerada a mais antiga da Argentina. Ela data do ano de 1831 e os seus vinhedos estão localizados em altitudes ente 2300 e 3111 metros de altura (provavelmente os mais altos do mundo), na região dos Vales Calchaquis em Salta.

Em 2001 a vinícola foi comprada pelo casal de bilionários suíços Donald e Úrsula Hess, que também possuem vinícolas no Napa Valley (adquirida em 1978),em 1980 adquiriram 50% dos negócios da conceituada Glen Carlou na Africa do Sul.

Os vinhedos da Colomé são centenários, e foram plantados em porta enxertos franceses. A propriedade possui quase 157 mil hectares e as videiras são cultivadas em apenas 140 hectares.
São divididos em 4 estâncias: Finca Altura Máxima (3111m de altitude), Finca El Arenal (2600 m de altiude), Finca Colomé (2200m de altitude) e Finca La Brava (1750m de altitude).
As cepas são de Malbec, Pinot Noir, Merlot, Syrah, Torrontés, Tannat, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot, Bonarda, Sauvignon Blanc e Chardonnay.

A condução dos vinhedos é feita de forma orgânica e biodinâmica. A colheita é 100% manual, utilizam apenas leveduras indígenas e a produção das parreiras é direcionada para baixo rendimento.

Thibaut Delmotte é o enólogo da vinícola desde 2005. Ele é francês formado na Borgonha, com ampla experiência em vinhos bordaleses.

Vamos ao vinho?

Idas e Vinhas

O Colomé Estate é o vinho que deu mais prestígio à vinícola. Já esteve presente na lista dos Top 100 Of The Year da revista americana Wine Spectator. Em 2010 a safra 2008 ocupou a colocação de nº 66 com 91 pontos e em 2009 a safra de 2007 chegou à colocação de nº 32 com 92 pontos.

Malbec 85%, Petit Verdot 15%, Tannat, Cabernet Sauvignon e Syrah.
15 meses em carvalho francês sendo 20% de primeiro uso e 80% de segundo uso.
Cor rubi escuro com reflexos violáceos. No nariz, o blend conferiu uma interessante variedade de aromas, destacando-se cerejas, framboesas, caramelo, e frutas escuras maduras. Notamos também um certo aroma de evolução (pelica), além de notas de tabaco e baunilha dadas pela madeira. Na boca é adocicado, encorpado, e os taninos estão em harmonia com a boa acidez. De final longo e agradável.

Vinho bastante elegante e muito agradável. Merece os prêmios que recebeu!

Nossa nota 89. (WS 90).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...