Idas e Vinhas Wine Club

domingo, 31 de agosto de 2014

Aconteceu....Casa Flora – Vinhos de Alta Gama

Idas e Vinhas

A última quarta-feira, 27 de Agosto de 2014, foi dedicada à degustação de uma primorosa seleção de vinhos e produtos gourmet do portfólio da Casa Flora. A importadora promove esse tipo de evento periodicamente, como forma de estreitar o contato com seus clientes e formadores de opinião.

Nessa noite, os rótulos apresentados integravam a seleção pessoal do Diretor Comercial, Humberto Cárcamo. Ao chegarmos, Cava Gramona Allegro Reserva Brut de boas vindas, além da mesa de frios já preparada: Queijo Virgilio Parmigiano Reggiano, frios espanhóis (Josep Llorens), pão e azeites.

Idas e Vinhas
Os vinhos já estavam devidamente preparados, alguns no decanter, fornecendo um panorama de alguns dos melhores países produtores - França, Itália, Portugal e Chile, além do cava representando a Espanha.

Quando um número significativo dos convidados já estava presente, Abel Mendes iniciou a degustação. 
Idas e Vinhas

Vamos aos vinhos?
A região de Penedès, na Catalunha, responde por 75% da produção de cava. Para receber a denominação de cava, o espumante deve ser produzido pelo método champenoise. O Gramona Allegro é um belo exemplar, de aromas frutados e levemente florais, boa acidez e final muito agradável.
Idas e Vinhas

Domaine de la Cour du Roy Chablis Vaillons 1º Cru 2011 (Vaillon/Chablis – França)
Vaillon é um dos mais vastos vinhedos Premier Cru de Chablis. O rótulo apresentado representou muito bem a região. Amarelo palha, com intensos aromas minerais, frutas secas e maçã verde. Muito boa acidez e final levemente amargo.

Domaine François Xavier de Vaux Pommard Clos Micault 1º Cru 2009 (Pommard/Borgonha – França)
Os vinhos da appelation Pommard costumam ter bom corpo e estrutura para guarda. Esse exemplar, de bela cor rubi, apresentou aromas de frutas vermelhas, ameixas maduras, tabaco. Equilibrado, com boa acidez e taninos muito agradáveis.

Aromas intensos de frutas negras, chocolate e de evolução. Bom corpo, com taninos muito marcantes e boa acidez. Vinho de guarda, certamente. 
Idas e Vinhas

O excelente supertoscano Silicum (corte de Sangiovese, Merlot e Syrah) foi apresentado em outros eventos na Casa Flora e também foi um dos destaques da degustação sobre a Toscana que o Idas e Vinhas promoveu em agosto do ano passado (veja post aqui). Rubi escuro, aromas intensos de ameixas maduras e café. Encorpado, taninos marcantes e boa acidez. Final longo e intenso.

Luccarelli Primitivo di Manduria Old Vines 2011 (Puglia – Itália)
Cor rubi muito escuro, aromas intensos de passas, frutas negras maduras e tabaco. Em boca é aveludado, encorpado de final longo e adocicado. Excelente.

Cor granada e apresentando aromas de evolução, tabaco e especiarias. Vinho maduro, mas ainda com boa acidez e estrutura, taninos marcantes de muito boa qualidade. 
Idas e vinhas

A linha Duorum nunca decepciona, e com o Reserva Vinhas Velhas não foi diferente. Cor rubi intenso e muito escuro, aromas de frutas negras maduras, tabaco e geleia. Taninos marcantes e agradáveis, bom corpo e boa acidez.

O nome O.Leucura faz referência ao projeto da vinícola de proteger o pássaro Chasco-preto (Oenanthe Leucura), que tem nas vinhas seu habitat.

Os dois vinhos O.Leucura são produzidos da mesma forma, o que os diferencia é a altitude dos vinhedos (200m e 400m). A intenção é salientar as diferentes características da diferença de altitude.

Realmente são bem semelhantes. Estruturados, com aromas de frutas vermelhas e negras, e passas. Taninos marcantes e muito boa acidez (o cota 400m com acidez levemente mais alta, que pode ser atribuída à maior altitude), indicando o potencial de guarda e evolução. 
Idas e vinhas

O ícone da Viña Casablanca só é lançado em anos cuja safra foi considerada excepcional. O exemplar de 2009 é um Syrah (em 2007 foi um blend Syrah-Merlot, e pode variar a cada lançamento) encorpado, com aromas marcantes de frutas negras e especiarias. Taninos agradáveis, final intenso.

O VSC (corte de Cabernet Sauvignon, Malbec, Carmenère e Petit Verdot) é um dos ícones da vinícola, e traz as suas iniciais no rótulo. Aromas de frutas vermelhas e flores (violetas), com boa estrutura e acidez. Final agradável.

O Herencia é o outro ícone da Santa Carolina, e representa a história de mais de 135 anos da vinícola. Em Outubro do ano passado participamos de uma degustação de 3 safras do Herencia, inclusive a safra 2008 (veja aqui), e outros vinhos da Santa Carolina.

Estruturado, o Herencia tem bom potencial de guarda. Confirmamos as impressões que tivemos ano passado. Aromas de especiarias, café, tabaco e frutas vermelhas, além de notas vegetais e tostadas. Taninos macios, de final longo e levemente amargo. 
Idas e vinhas

Mais ou menos na metade da jornada, foi servido o prato quente. Nessa noite, quem esteve à frente foi o Chef excutivo da Casa Flora, Marcelo Giachini. Marcelo preparou um corte de lombo preto alentejano assado na grelha com legumes também grelhados e salada verde. Uma delícia! 
Idas e Vinhas

Idas e Vinhas
Chef Marcelo Giachini
E quando já nos preparávamos para ir embora, tivemos que adiar a partida em função de um novo round com rótulos da preferência dos presentes. 
Idas e Vinhas

Foi mais um encontro onde tivemos a oportunidade de provar novos vinhos, degustar novamente outros que apreciamos, além de rever os amigos e conhecer mais apreciadores da bebida.
Afinal, o vinho agrega e aproxima as pessoas, e isso Humberto Cárcamo e Abel Mendes fazem muito bem. 
Idas e Vinhas

Difícil foi eleger os melhores da noite. Para nós, o Top 3 foi:
Luccarelli Primitivo di Manduria Old Vines 2011
Domaine François Xavier de Vaux Pommard Clos Micault 1º Cru 2009
Duorum Reserva Vinhas Velhas 2008 
Idas e Vinhas

Um comentário:

  1. Gostaria de saber como entrar em contato com vcs para falar sobre parceria.

    Thiago
    thiago@msib.com.br

    Obrigado

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...