Idas e Vinhas Wine Club

terça-feira, 3 de março de 2015

Idas e Vinhas na estrada - Napa Valley Parte III – Domaine Carneros (22/10/2014)

Idas e Vinhas

Para quem nos conhece um pouco mais, sabe que a Ana adora Champagne e espumantes. Essa adoração ficou bem nítida pelo tempo que ela passou nos corredores dedicados a essas bebidas durante a WS New York Wine Experience. Tive trabalho para tirá-la de lá!

Por isso a bela manhã do nosso segundo dia em Napa não poderia começar melhor para ela: degustação de espumantes na Domaine Carneros, às 10h.

A vinícola fica a poucos quilômetros da cidade de Napa (menos de 15 km do nosso hotel), na AVA Carneros. Para chegar lá, seguimos pela Califórnia 29 na direção Sul, viramos à direita na Califórnia 121 e logo em seguida avistamos o impressionante edifício da vinícola, na bifurcação entre a Duhig Road e a continuação da 121. 
Idas e Vinhas

A vinícola
A Domaine Carneros é uma vinícola boutique, de produção limitada. É conhecida pelos espumantes produzidos pelo método Champenoise, pelos Pinot Noir e os vinhedos orgânicos certificados. 
Idas e Vinhas

Fundada pela mesma família proprietária da prestigiada casa francesa Champagne Taittinger, resultou da vontade de Claude Taittinger em empreender nos Estados Unidos. A busca, iniciada no final dos anos 70, levou à escolha (em 1987) da parcela de 138 acres no coração da AVA Carneros, no Napa Valley. A responsável pelo empreendimento é a enóloga Eileen Crane, com vasta experiência na fabricação de espumantes, que tem como objetivo criar a expressão californiana do estilo Taittinger (elegância e longevidade).

Hoje a vinícola planta Pinot Noir e Chardonnay em 350 acres em quatro localidades totalmente pertencentes à AVA Carneros, podendo ostentar a classificação estate vineyards.

O imponente prédio é inspirado no castelo sede da Tainttinger em Champagne, o Château de la Marquetterie, que data do século XVIII. A versão californiana foi inaugurada em 1989. 
Idas e Vinhas

A visita e os vinhos
O ponto forte da Domaine Carneros sempre foi sua gama de espumantes, que vai do clássico Brut cuvée vintage ao top Le Rêve Blanc de Blancs. Em 1992 o portfolio cresceu e foi iniciada a produção de vinhos tranquilos (Pinot Noir).

Nessa visita nos dedicamos apenas à degustação, sem tour pelos vinhedos ou demais instalações. Fomos atendidos com muita delicadeza pela equipe de recepção e degustamos os vinhos no terraço, desfrutando de uma vista espetacular.
Idas e Vinhas
O terraço da Domaine Carneros é bastante disputado
Iniciamos com a degustação padrão de 4 espumantes (Sparkling Wine Sampler), e depois pedimos dois outros que tínhamos curiosidade de provar (principalmente o considerado top – Le Rêve). 
Idas e Vinhas

Sparking Wine Sampler
51% Chardonnay, 49% Pinot Noir. 12,1% de álcool. 0,9% de açúcar residual.
Cor amarelo palha, muito brilhante. Aromas de flores brancas, mel e frutas cítricas. Em boca tem corpo leve, ótima acidez, com agulhas finas e boa cremosidade. Final agradável, de intensidade e persistência médias.

Preço no site: USD 33

100% Pinot Noir. 12,0% de álcool. 0,9% de açúcar residual.
Cor amarelo palha, muito brilhante. Aromas de lima, mel e pão tostado. Em boca é leve, com acidez viva, agulhas finas e ótima cremosidade. Final redondo, de intensidade e persistência médias.

Preço no site: USD 35

60% Pinot Noir, 40% Chardonnay. 12,4% de álcool. 0,9% de açúcar residual.
Cor pele de cebola, muito brilhante. Aromas de frutas vermelhas e florais. 5% da Pinot Noir utilizada é macerada com as cascas, dando mais cor e um pouco mais de corpo. Em boca tem muito boa acidez, agulhas finas e agradável cremosidade. Final agradável, de intensidade e persistência médias.

Preço no site: USD 37

Chardonnay e Pinot Noir, com licor de expedição preparado com o top Le Rêve.
12,0% de álcool. 2,6% de açúcar residual.
Cor amarelo palha com reflexos dourados, muito brilhante. Aromas de frutas cítricas e flores brancas. Embora com teor de açúcar mais alto, não chega a ser enjoativo pois a boa acidez garante o equilíbrio. Agulhas finas e boa cremosidade. Final adocicado, persistente e de média intensidade.

Preço no site: USD 37

Observando a carta de vinhos, escolhemos mais dois espumantes:

2008 Late Disgorged Brut Cuvée

57% Pinot Noir, 43% Chardonnay. 12,5% de álcool. 0,82% de açúcar residual.

Esse espumante, assim como o Le Rêve, passa 6 anos em adega, sendo 3 deles em contato com as borras.

Cor amarelo ouro, muito brilhante. Aromas de pão recém assado, nozes tostadas e flores brancas. Muito cremoso, com ótima acidez e corpo médio. Final médio e agradável, com notas tostadas.

 

Preço no site: USD 48 
Idas e Vinhas

100% Chardonnay. 12% de álcool. 1% de açúcar residual.
Considerado pela própria Domaine Carneros o seu melhor espumante, o Le Rêve tem produção esmerada, permancendo 6 anos em adega (sendo 5 anos e meio em contato com as borras).
Cor amarelo ouro, muito brilhante. Aromas marcantes de pão recém assado, notas tostadas e minerais. Em boca é bastante equilibrado com ótima cremosidade e acidez viva. Final mais longo que os demais, agradável e com notas tostadas e minerais.

Preço no site: USD 105 
Idas e Vinhas

Antes de seguirmos em frente, mais uma taça...

60% Pinot Noir, 40% Chardonnay. 12,2% de álcool. 0,50% de açúcar residual.
Cor amarelo palha, muito brilhante. Aromas de leveduras, tostado, notas minerais e florais, pêras e melão. Em boca, o mais seco de todos e ainda assim muito agradável e equilibrado. Ótima cremosidade e acidez, com agulhas finas e marcantes. Final médio.

Preço no site: USD 42 

Vocês podem ter notado que as safras não são tão recentes. Isso porque a Domaine Carneros envelhece os espumantes no mínimo 3 anos em garrafa, sendo que o Le Rêve (a pérola da coleção) permanece 6 anos na adega.

Acabamos por provar quase todos os rótulos de espumantes da Carneros (faltou apenas o Late Disgorged Brut Rosé). Nossa impressão geral foi muito boa. Vinhos muito bem feitos, com excelente acidez, achamos apenas os aromas pouco persistentes.

Já em relação ao perlage, principal característica e um dos indicativos de qualidade nos espumantes, todos se demonstraram excelentes (o perlage permaneceu ativo por mais de 20 minutos!). Bolhas muito pequenas, agulhas finas (o que confere sensação de crocância) e ótima cremosidade.

Nossos preferidos foram o Brut Rosé e o Late Disgorged Brut Cuvée. O Le Rêve, tão valorizado, é muito bom mas em nossa opinião é caro para o que oferece (pagamos USD 29 a taça!).

Veja aqui o menu de degustações da vinícola.


Em seguida, de volta à estrada! Partimos em direção ao Norte, para visitar a Peter Michael, em Calistoga, mas já em Sonoma County.
Idas e Vinhas

Idas e Vinhas na estrada – Napa Valley Parte I – O Roteiro


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...