Idas e Vinhas Wine Club

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Provamos e aprovamos... vinhos Mario Marengo - Dolcetto D’Alba 2013

Idas e Vinhas

A Itália era chamada pelos gregos de Enotria (Terra do Vinho). E não é para menos: produz vinho em todas as 20 regiões administrativas, e em 2015 voltou a ser o maior produtor mundial de vinhos, batendo a antes campeã França. Os números impressionam! Foram produzidas em 2015 4,8 bilhões de garrafas, enquanto a França produziu 4,6 bilhões. (dados da edição eletrônica do Jornal Nacional, de 12/10/2015).

Uma das regiões vinícolas mais conhecidas sem dúvida é o Piemonte. Com o maior número de DOC e DOCG do país, é o berço dos famosos Barolo e Barbaresco produzidos com a casta Nebbiolo (que origina tintos perfumados, de coloração delicada como a Pinot Noir e, também como esta casta borgonhesa, expressa intensamente o terroir onde é cultivada).

Essa série de posts é dedicada a uma pequena vinícola piemontesa, a Mario Marengo, localizada em La Morra e trazida com exclusividade para o Brasil pela importadora Domínio Cassis. Embora seja uma das menores vinícolas da região (com apenas 6 hectares onde são cultivadas Nebbiolo, Barbera e Dolcetto), tem o privilégio de estar entre os poucos produtores que possuem vinhedos no “cru” Brunate – uma parcela de terra considerada um dos grand crus do Langhe.

A família Marengo estabeleceu a vinícola em 1899 que hoje é gerenciada pelo filho de Mario Marengo (falecido em 2001), Marco Marengo e sua esposa Eugenia.

A propriedade possui cerca de 6ha de vinhedos sendo alguns deles com mais de 75 anos de idade e a produção anual, conduzida na forma orgânica, gira em torno de 35 mil garrafas,

São 5 rótulos elaborados pela vinícola:
Dolcetto D’Alba DOC (0,48 ha plantados em 2008 e produção média anual de 3,5 mil garrafas).
Barbera D’Alba DOC Vigneto Pugnane (0, 38 ha plantados em 1998 e produção média anual de 3,2 mil garrafas).
Nebbiolo D'Alba DOC (0,38 ha plantados em 1965 e produção média anual de 4,8 mil garrafas).
Barolo Bricco Delle Viole DOCG (0,9 ha plantados em 1955 e produção média anual de 4 mil garrafas).
Barolo Brunate DOCG (1,5 ha plantados em 1950 e produção média anual de 6 mil garrafas).

Em 2013 o Barolo Brunate esteve presente na lista dos 50 melhores vinhos da revista inglesa Decanter.

Vamos ao primeiro vinho da série?

Dolcetto D’Alba DOC 2013
100% Dolcetto (região de Castiglione Falletto), 13% de álcool. Fermentações alcóolica e malolática conduzidas em tanques de aço inoxidável e amadurecimento por 10 meses também em tanques de aço.

Cor vermelho púrpura, com reflexos violáceos, brilhante e com alguma transparência. No nariz, aromas com boas intensidade e persistência, destacando-se as frutas vermelhas e negras (cassis, framboesa, mirtilo), rosas, hortelã e algo mineral. Mas é em boca que o vinho agrada ainda mais. Muito equilibrado, com muito boa acidez e taninos de alta qualidade. De corpo médio, aromas de boca muito intensos e persistentes, confirmando os sentidos no nariz. Final intenso e persistente, com fundo frutado e refrescante.

Está em sua melhor forma, pronto para beber.

Nota IV: 87

Pedidos RJ: contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas

Veja o que achamos do Barbera D'Alba Vigneto Pugnane DOC 2013 aqui.
Veja o que achamos do Nebbiolo D'Alba 2013 aqui.
Veja o que achamos do Barolo DOCG Bricco delle Viole 2011 aqui.
Veja o que achamos do Barolo Brunate DOCG 2011 aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...