Idas e Vinhas Wine Club

domingo, 21 de agosto de 2016

Provamos e aprovamos... William Fèvre Chile The Franq Rouge 2010

Idas e Vinhas

Hoje é dia de ícone! O The Franq Rouge 2010 produzido por William Fèvre no Chile, nos vinhedos que compõem o projeto de Vinhos de Montanha.

De acordo com o próprio William Fèvre, The Franq Rouge é o protagonista secreto de seus melhores vinhos. O solista em meio ao coro. É produzido com uvas dos vinhedos localizados em San Luis de Pirque, no Alto Maipo. Próximo a Santiago, o Alto Maipo fica nas terras altas do sopé dos Andes. No caso de San Luis de Pirque, cerca de 650 metros acima do mar.

As uvas para o The Franq Rouge passam por dupla seleção, garantindo que os melhores frutos sejam encaminhados para a vinificação, que busca alta extração de cor. Trata-se de um vinho estruturado, e a alta qualidade dos frutos aliada ao processo de vinificação o tornam capaz de se beneficiar de longo estágio em barricas novas. Lembrem-se, apenas bons vinhos ficam ainda melhores com o uso da madeira!

The Franq Rouge é um blend com 88% de Cabernet Franc e 12% de Cabernet Sauvignon. A Cabernet Franc, que brilha na França nas regiões do Loire e nos cortes de Bordeaux, tem no Chile a maior área plantada na América do Sul. Sua alta acidez traz equilíbrio aos blends e é bastante aromática*. Habilidade na produção das uvas aqui é fundamental, pois a colheita efetuada no ponto ótimo de maturação é que proporciona o desenvolvimento de intensos aromas florais e frutados, evitando que os aromas vegetais (especialmente pimentão) sobressaiam.

Foram produzidas apenas 1456 garrafas!

Já escrevemos sobre o produtor aqui.

Vamos ao vinho?

The Franq Rouge 2010
D.O. Traiguén. Vale do Maipo.
88% Cabernet Franc e 12% Cabernet Sauvignon. 14,6% de álcool.
Passa 16 meses em barricas novas de carvalho francês.

Cor vermelho granada muito escuro. Muito rico e intenso em aromas, com surpreendente refrescância. Violetas e rosas são os primeiros a serem liberados, seguidos de ameixas em calda, licor de cassis, tabaco, café, baunilha, madeira (em pleno equilíbrio), pimenta do reino e hortelã. Em boca é encorpado, muito equilibrado, a acidez se contrapõe elegantemente aos taninos marcantes e finos. O álcool está muito bem integrado, e os aromas de boca são intensos e agradáveis, com destaque para o café, chocolate, aromas florais e de menta. Termina intenso, com boa persistência e fundo de café e menta.

Vinho interessante e envolvente. Gastronômico, harmoniza muito bem com carnes vermelhas grelhadas ou boeuf bourguignon...

Nota IV: 89
Descorchados 2014: 90
Vendas no RJ: contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas


*Jancis Robinson. Wine Grapes, 2012.

4 comentários:

  1. Caro (R$300)! Porém foram produzidas apenas 1460 garrafas e tem a etiqueta William Fèvre, ai já viu né...
    De qualquer forma, vale a pena conhecer.

    ResponderExcluir
  2. O fato de ter Cabernet Franc como majoritária me seduz. Mas o preço, não. Dá para encontrar Cabernet Franc do Loire por preço mais em conta.
    Sds,
    Leonel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Leonel! Mas não nos arrependemos de prová-lo, pois é muito bem feito.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...